Pesquisadores fazem visita à ONG em Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Ir a campo é fundamental para que um pesquisador tenha compreensão de uma realidade. Hoje (04/09), na despedida do Encontro dos Pesquisadores e Pesquisadoras em Políticas de Juventude – Participatório em Rede, os 100 participantes que estão reunidos em Brasília desde terça-feira visitaram a Praça do Cidadão, em Ceilândia (DF), onde jovens realizam diversos projetos sociais.

A ONG Jovem de Expressão é uma experiência positiva de organização de juventude no Distrito Federal, vinculada à RUAS Rede Urbana de Ações Socioculturais. No local, situado a 26km de Brasília, aconteceu uma integração dos pesquisadores com os jovens que gerem e participam do espaço. A organização vem transformando a comunidade no entorno de uma praça. Os jovens ocuparam um prédio da prefeitura e hoje desenvolvem atividades formativas, esportivas e culturais.
Max Maciel é um dos ativistas que estão a frente do espaço. Para ele, as ações desenvolvidas não são para combater a violência, mas para dignificar o acesso dos jovens aos direitos fundamentais. “Temos 740 mil jovens no Distrito Federal. Queremos o direito à cidade, à mobilidade, ao esporte, à cultura. Esse território é nosso. A redução da violência vai surgir naturalmente se os jovens tiverem acesso às políticas básicas”, afirmou.

A pesquisadora Cândida Moraes é uma das participantes do evento. Ela é doutoranda em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Sua pesquisa traça relações entre o Plano Juventude Viva, programa da SNJ que atua na prevenção à violência contra a Juventude Negra, e o Juventude em Ação, programa do governo lusitano que tem foco no trabalho com jovens.
Ela vem conhecendo as políticas desenvolvidas e quer construir uma narrativa a partir do olhar dos próprios no intuito de descobrir o que efetivamente se concretiza dentro do conceito de educação social. “Esse evento é uma política de juventude. Isso ajuda a mobilizar a nossa escrita. Estamos conhecendo os gestores e, ao mesmo tempo, fazendo uma interlocução direta com nossos pares”, disse.
O encontro é uma realização da Secretaria Nacional de Juventude (SNJ) em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) e ministérios que executam políticas de juventude. O objetivo daqui pra frente é constituir uma Rede de Pesquisadores para o Participatório – Observatório Participativo da Juventude.
juventude.gov.br

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: