Polícia prende seis suspeitos de levar R$ 370 mil de banco em Taguatinga.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Um dos suspeitos detidos foi Fábio Porto de Oliveira, que era o vigilante da agência e foi visto no vídeo. A polícia suspeita que ele teria simulado a rendição e negou o crime.

Na imagem, o suspeito rende o segurança da agência e o tesoureiro (Divulgação/Polícia Civil)
Na imagem, o suspeito rende o segurança da agência e o tesoureiro


Seis suspeitos de assaltar uma agência do Banco do Brasil, na QNE 17, em Taguatinga Norte, na última terça-feira (30/7), foram detidos na noite dessa quarta-feira (7/8). Segundo a polícia, eles levaram R$ 370 mil do banco – R$ 153 mil foram recuperados.

Um dos suspeitos detidos é Fábio Porto de Oliveira,  vigilante da agência que foi visto no vídeo divulgado pela polícia. A polícia suspeita que ele teria simulado a rendição, embora ele tenha negado o crime. O suspeito Carlos Eduardo Santos Ribeiro, que também aparece nas imagens segurando uma sacola azul usada para recolher o dinheiro, foi detido em Uruçuí, no Piauí.

Rodrigo Oliveira dos Santos, Amaury Benedito Machado, Iracy da Silva, conhecida como Tati, e Maria Ângela de Araújo foram detidos também suspeitos de participar do crime. Na casa da irmã de Maria foram encontrados os R$ 153 mil – parte do dinheiro roubado. Os suspeitos chegaram a comprar um Golf preto no valor de R$ 15 mil.

Entenda o caso
Nas imagens divulgadas pela Polícia Civil, o segurança da agência e o tesoureiro são rendidos por um homem de baixa estatura, um pouco calvo, com uma blusa azul e um símbolo amarelo. Ele carrega uma sacola azul e depois passa para o segurança, que recolhe o dinheiro e o entrega ao assaltante – trata-se, segundo a polícia de Carlos Eduardo.

Das 15 câmeras instaladas na agência, apenas duas funcionavam no momento do crime. Por isso, não foi possível captar a imagem do segundo suspeito que, segundo testemunhas, vigiava o local fora da sala filmada.

Os dois assaltantes estavam armados e surpreenderam os bancários. Eles fugiram com o dinheiro e deixaram as vítimas presas na sala de auto-atendimento.

De acordo com o chefe da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos (DRF), Fernando César, o crime ocorreu quando os funcionários deixavam o local. 
Da redação com informações do Correio Web

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: