Policiais civis do DF aceitam reajuste salarial de 15,76%

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Os policiais civis do Distrito Federal decidiram em assembleia nesta terça-feira (19) aceitar a proposta de reajuste de 15,76% feita pelo governo do Distrito Federal. Cerca de 1.500 servidores participaram da assembleia, segundo a direção do sindicato.

A proposta do GDF também reconhece a categoria como atividade de nível superior. O benefício não contribuiu para o valor do reajuste, mas os servidores dizem que ele eleva a exigência das atividades no polícia civil, prestigiando-a.

O vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol), André Rizzo, disse que o reconhecimento é a conquista a longo prazo. “Você mexe na autoestima do servidor e transpõe ele para outra dimensão de negociação.”

Com o acordo, o pagamento do reajuste de 15,76% será realizado ao longo de três anos, em três parcelas anuais. A primeira será paga em abril de 2013. De acordo com o Sinpol, cerca de 4.500 policiais ativos serão beneficiados pela medida, além dos servidores aposentados.

A proposta do GDF foi reapresentada em uma reunião na manhã desta terça-feira (19) no Ministério do Planejamento, entre representantes da categoria, o secretário da Administração Pública, Wilmar Lacerda, o secretário de Segurança Pública, Sandro Avelar, o deputado distrital Wellington Luís, que é representante dos policiais civis, e o secretário nacional de recursos humanos do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Sérgio Mendonça.

O governo federal também participou das negociações por conta das exigências do Fundo Constitucional, lei instituída em 2002, que destina recursos para a área de segurança, educação e saúde do DF.

DF tem polícia mais bem paga do país

As forças policiais do DF estão entre as melhores equipadas e as mais bem pagas do país. As conclusões aparecem em amplo estudo divulgado pelo Ministério da Justiça, por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública. A base são informações repassadas pelas secretarias estaduais da área e, segundo o governo federal, visa auxiliar na distribuição dos recursos destinados às unidades da Federação.

A PM no DF está entre as três com as maiores quantidades de postos de polícia comunitária do país e com a menor proporção de habitantes por policial do Brasil (168 moradores para um PM). A corporação encabeça a lista de remuneração. Também fica entre as melhores equipadas. Para o titular da Secretaria de Segurança Pública do DF, Sandro Avelar, no entanto, a realidade é outra. “É preciso levar em consideração o impacto de mais de um milhão de habitantes do Entorno aqui. Se considerarmos isso, a situação é bem diferente”, afirma.

Em relação à Polícia Civil do DF há um dado preocupante. A capital federal está entre as três piores do Brasil, ao lado do Ceará e do Rio de Janeiro, na proporção de delegacias a serviço da população. No DF, existe uma unidade de polícia para cada grupo de 49.245 habitantes. Avelar confirma esse quadro, tomando como base a quantidade de policiais civis na capital. “Desde 1993, o nosso efetivo é o mesmo. A população, na época, era de 1 milhão de pessoas. Hoje, já são 2,6 milhões apenas no DF. Se formos considerar o Entorno, sobe para 4,2 milhões. É preciso melhorar os números das nossas corporações. Estamos trabalhando para isso”, avisa.

As forças policiais do DF estão entre as melhores equipadas e as mais bem pagas do país. As conclusões aparecem em amplo estudo divulgado pelo Ministério da Justiça, por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública. A base são informações repassadas pelas secretarias estaduais da área e, segundo o governo federal, visa auxiliar na distribuição dos recursos destinados às unidades da Federação.

A PM no DF está entre as três com as maiores quantidades de postos de polícia comunitária do país e com a menor proporção de habitantes por policial do Brasil (168 moradores para um PM). A corporação encabeça a lista de remuneração. Também fica entre as melhores equipadas. Para o titular da Secretaria de Segurança Pública do DF, Sandro Avelar, no entanto, a realidade é outra. “É preciso levar em consideração o impacto de mais de um milhão de habitantes do Entorno aqui. Se considerarmos isso, a situação é bem diferente”, afirma.

Em relação à Polícia Civil do DF há um dado preocupante. A capital federal está entre as três piores do Brasil, ao lado do Ceará e do Rio de Janeiro, na proporção de delegacias a serviço da população. No DF, existe uma unidade de polícia para cada grupo de 49.245 habitantes. Avelar confirma esse quadro, tomando como base a quantidade de policiais civis na capital. “Desde 1993, o nosso efetivo é o mesmo. A população, na época, era de 1 milhão de pessoas. Hoje, já são 2,6 milhões apenas no DF. Se formos considerar o Entorno, sobe para 4,2 milhões. É preciso melhorar os números das nossas corporações. Estamos trabalhando para isso”, avisa. 


Informações do G1 e Correio Braziliense e Estação da notícia, imagem da web.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: