A população de Ceilândia exige respeito (Nota da ACIC)

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
A conclusão do campi da UnB em Ceilândia se tornou uma novela mexicana, a cada dia as cenas dos próximos capítulos são recheados de dramalhões e cenas pitorescas. Assim, podemos definir o que vem acontecendo com o contrato com a UniEngenharia e Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) que agora recomendou à Secretaria de Obras do Distrito Federal a interrupção do contrato.

A UniEngenharia é responsável pela construção do campus da Universidade de Brasília (UnB) em Ceilândia, sucessivos atrasos nas obras fazem parte desse dramalhão. Desde 2007, período em que se iniciou a obra, dois prédios que deveriam ter sido construídos, um se encontra inacabado e o outro, segundo prognósticos ainda demoraria mais dois meses para seu termino.

O contrato assinado já foi prorrogado por nove vezes e o último acerto estabelecia a conclusão dos serviços para o último mês. Como o prazo não foi cumprido estamos agora diante de um iminente e perigoso prejuízo econômico e social para a comunidade estudantil e para a população de Ceilândia.

O governador Agnelo precisa chamar este assunto para sua apreciação/decisão e exigir que a obra seja terminada em função do relevante interesse público que ela representa para Ceilândia.

Exigir, de imediato, administrativamente ou civilmente, em caráter liminar, que os proprietários da construtora terminem e entreguem o campus da UnB se tornou demonstração de respeito a população de Ceilândia. Governador Agnelo, encerrar o contrato de imediato, como vem aventando os seus gestores, será um prêmio aos que se valem do dinheiro público de forma duvidosa. Acreditamos em novo caminho para o Distrito Federal, bem como no fim das velhas práticas. Sendo assim, aguardamos manifestação.

 

Associação Comercial de Ceilândia – ACIC

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: