Projeto “Maria da Penha Vai à Escola” capacita mais uma turma de orientadores em Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Na manhã desta sexta-feira, 10/10, o Projeto do Centro Judiciário da Mulher – CJM, do TJDFT, Maria da Penha Vai à Escola promoveu mais uma capacitação para orientadores educacionais das escolas da regional de ensino da cidade satélite de Ceilândia. O evento faz parte de uma parceria entre o Centro Judiciário da Mulher, do TJDFT, a Secretaria da Mulher e a Secretaria de Educação do GDF. O encontro aconteceu no plenário do Tribunal do Júri do Fórum de Ceilândia, das 8h às 12h.
Estiveram presentes no encontro como palestrantes o desembargador Waldir Leôncio, 2º Vice-Presidente do TJDFT; o juiz Carlos Bismarck, Coordenador do Centro Judiciário da Mulher – CJM/TJDFT e juiz titular do 1º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Ceilândia; o juiz Ben-Hur Visa, Coordenador do Centro Judiciário da Mulher do DF e Titular do Juizado de Violência Doméstica e Familiar do Núcleo Bandeirante; a servidora do TJDFT Christiane Carvalho Freitas, Assistente Social do Serviço de Assessoramento aos Juízos Criminais -SERAV/TJDFT; a Srª Sandra Di Croce Patrício, Subsecretária de Política para as Mulheres da Secretaria de Estado da Mulher do DF; a Drª Ana Cristina Santiago, delegada-chefe da DEAM e representante da DPCA e o agente da Polícia Civil do DF Luiz Augusto Salomão.
Fechando o ciclo de palestras do dia, o juiz Carlos Bismarck falou sobre a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006) e os procedimentos adotados na esfera judicial, como as medidas protetivas, para cessar a violência doméstica contra a mulher.
O encontro desta manhã proporcionou aos participantes o conhecimento da atuação dos diversos parceiros envolvidos no Projeto para o enfrentamento à violência contra a mulher. O Projeto tem o objetivo principal de promover e divulgar a Lei Maria da Penha nas escolas públicas do Distrito Federal, levando informação aos alunos acerca das questões de gênero, para educar, prevenir e coibir a violência contra a mulher.
A capacitação dos orientadores das escolas públicas é a primeira de quatro etapas do projeto-piloto que está sendo implementado em Ceilândia, cidade com alto número de ocorrências de violência de gênero. Ao final do projeto, os orientadores deverão estar aptos a informar a comunidade escolar quanto aos direitos das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, e fazer os devidos encaminhamentos, quando for o caso. 
Esta é a segunda turma que participa da etapa de capacitação.  Mais um encontro está agendado para acontecer no dia 24 de outubro. As outras etapas contemplarão coordenadores, professores e alunos da rede pública de ensino de Ceilândia em um esforço para socializar conhecimentos, prevenir e coibir a violência doméstica. 
O projeto está amparado por uma pesquisa feita pelo CJM em parceria com a Subsecretaria de Políticas para as Mulheres da Secretaria de Mulher do GDF junto à população local, em que 97% dos entrevistados consideraram importante abordar a Lei Maria da Penha nas escolas.
TJDFT

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: