Promessa de mais transparência nas administrações regionais com nova gestão

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Do Correio Web.




A administração da Candangolândia, uma das menores, terá até 60 
vagas (Monique Renne/CB/D.A Press - 20/4/05)
A administração da Candangolândia, uma das
menores, terá até 60 vagas

Segundo o
coordenador da Secretaria de Governo, Reinaldo Gomes, o novo modelo de
gestão e a implementação de manuais de procedimentos permitirão maior
controle social e transparência. “Agora, a comunidade poderá entender
melhor como funciona cada administração e quais são as competência dos
comissionados. Antes, era muito confuso, com muitos problemas”, afirma
Reinaldo Chaves Gomes. Outra iniciativa é a instalação de ouvidoria em
todas as regionais.

Para o administrador de Ceilândia, Ari de Almeida, o novo número de
comissionados não é o ideal para a demanda local. Antes, a região
contava com 540 cargos e sofrerá uma redução de 360 vagas. “Essa
quantidade não paralisa o nosso trabalho, mas também não é suficiente”,
diz. Atualmente, a administração tem 120 servidores concursados. De toda
sorte, Almeida aprova a reestruturação. Segundo ele, agora será
possível criar diretorias para cuidar de demandas específicas da cidade,
como a de Operação, Eventos, Feiras e a Quiosques.

A
administradora de Sobradinho, Maria América, acredita que as mudanças
representarão muitos benefícios justamente por valorizar e fortalecer as
áreas técnicas. “Essa proposta visa dar mais qualidade ao atendimento.
Não vou ter mais um gabinete inchado e vamos atender a realidade”,
avalia. Um dos pontos que serão atendidos é a biblioteca pública do
local. “Não temos ninguém para gerenciá-la e, agora, teremos condição de
ter um bibliotecário com conhecimento para fazer a organização.” (RT)

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: