PSD ganha mais um distrital em Brasília.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
PSD ganha mais um distrital em Brasília Foto: Thyago Arruda

Partido liderado por Rogério Rosso ganha dois deputados do DEM. Eliana Pedrosa já tinha anunciado que se filiará ao novo partido. O próximo é Raad Massouh

 
Priscila Mesquita_Brasília247 – O PSD, novo partido que está sendo organizado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, está ficando mais forte no Distrito Federal. Depois da deputada distrital Eliana Pedrosa ter confirmado a troca do DEM pelo PSD, outro democrata deve deixar a legenda: o também distrital Raad Massouh, eleito em 2010 com 17.997  votos e cuja base eleitoral concentra-se, principalmente em Sobradinho.
As conversas entre ele e o novo partido começaram no ano passado, com Kassab e outros dirigentes nacionais da legenda. Com a indicação do ex-governador Rogério Rosso para presidir o partido no DF, elas foram retomadas e devem ter desfecho entre esta terça (6) e quarta-feira (7).
Pesou também na decisão de Raad, uma atitude do presidente do DEM, ex-deputado Alberto Fraga, relatada pelo Brasília 247 na semana passada. Em discurso durante evento do PSDB, Fraga criticou Eliana e Raad e disse que não podia mais contar com os dois distritais democratas. Sobre Raad, Fraga foi mais incisivo: disse que ele tinha se vendido ao governo de Agnelo Queiroz, contrariando a posição do partido, que é de oposição.
Perguntado sobre o desfecho das negociações com Raad, Rosso preferiu manter a discrição com a qual vem conduzindo as articulações. Disse apenas que “o deputado Raad é um grande nome da política no DF, que com certeza honraria muito o PSD no âmbito local e no Brasil.” O deputado Raad não se manifestou.
Eliana Pedrosa e Raad Massouh tiveram muitas divergências como colegas de partido, mas a expectativa, agora, com a ida dos dois para o PSD, é que isso acabe. Assessores de ambos acreditam que o pragmatismo e a inteligência política irá uní-los, pois os projetos políticos para 2014 serão diferentes. Raad deve se candidatar a mais um mandato de distrital, enquanto Eliana já declarou que pretende dar voos mais altos.
Registro
Na noite dessa segunda-feira (5), o Tribunal Regional Eleitoral do DF negou o registro do PSD em Brasília alegando que o partido não tinha constituído zonais. A decisão de Rosso, orientado por assessores e advogados, será de não recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral. O PSD irá constituir as zonais, como quer o TRE, e Rosso acredita que isso será feito em, no máximo, uma semana. “Apesar de ter divergências em relação à decisão do tribunal, vou cumprí-la”, assegurou.
A divergência ocorre porque, pelo entendimento do TRE, o DF foi considerado equivalente a um estado e as zonas eleitorais como se fossem municípios. Rosso já fez as contas e irá montar zonais em mais locais do que exige a legislação, a exemplo do que fez com as assinaturas que precisava recolher. Conseguiu cerca de 7 mil, quando o mínimo exigido era de 1.400.
Pela legislação, 5% dos municípios do estado têm que ter zonais montadas para obtenção do registro. No DF, as zonas eleitorais são 21 e Rosso precisa montar as estruturas em 5% delas. Não recorrer e cumprir o que pediu o TRE será, na avaliação dele, mais rápido. A expectativa para o anúncio do registro nacional do partido também está próxima: deve ocorrer por volta do dia 20 de setembro.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: