“PSD pode não ser criado a tempo”

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
O coronel Alberto Fraga, presidente do DEM do DF, tem dúvidas sobre a
possibilidade de o PSD conseguir o registro no Tribunal Superior
Eleitoral (TSE) até setembro, data limite para se regularizar e
participar da próxima eleição. O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab,
anunciou ter 1,2 milhão de assinaturas de apoio à criação do PSD, mas
até agora apenas 238 mil foram certificadas pelos cartórios. O
secretário da Casa Civil de Goiás e um dos coordenadores da legenda,
Vilmar Rocha, afirma que o PSD já tem assinaturas em 15 Estados e é
necessário para obtenção do registro em 9. Ele garante que o PSD vai
estar pronto em setembro.

Caso a legenda não cumpra o prazo, aqueles que anunciaram que vão
trocar o DEM pelo PSD, como o ex-presidente Ademir Santana, devem
permanecer no partido de origem e o DEM deve aceitar, na opinião de
Alberto fraga. “Mas essas pessoas, se não conseguirem êxito em seus
voos, ficarão relegadas ao segundo plano porque ficou patenteada a
traição. Elas não são confiáveis.” Para Fraga, a saída de Antônio
Palocci da Casa Civil colocou água nos planos de criação do PSD, uma vez
que era com o ex-ministro que Gilberto Kassab articulava a nova
legenda. Uma cláusula no estatuto do PSD chamou a atenção do coronel. Os
filiados eleitos que deixarem o partido não perderão o mandato. “O PSD
já nasce cheio de jogo sujo e com as práticas do toma-lá-dá-cá da
política.”

Jornal Opçao. 

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: