PSDB à caminho da base aliada

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Quem passou pelo restaurante Bellini, na Asa Sul, na noite de sexta-feira (22), flagrou uma articulação tucana em pleno andamento. Os ex-distritais Milton Barbosa e Raimundo Ribeiro, e o deputado Washington Mesquita, faziam uma reunião informal no local. A pauta do encontro não poderia ser mais surpreendente: a possibilidade do PSDB-DF passar a fazer a parte do governo petista de Agnelo Queiroz (PT). A aproximação entre petistas e tucanos vem sendo trabalhada há algum tempo. Pela Câmara Legislativa, os contatos eram feitos via Cabo Patrício e Paulo Tadeu, que sempre mantiveram boas relações com os colegas tucanos, principalmente com o delegado Milton Barbosa. No governo, a missão está a cargo do vice-governador Tadeu Filippelli (PMDB), antigo aliado dos tucanos até a virada peemedebista da última eleição.



As negociações de aliança passam até por uma proposta concreta: a possibilidade de o distrital Washington Mesquita assumir uma secretaria de governo. A medida agradaria boa parte do ninho tucano, passando pelo próprio Washington, que nunca escondeu de amigos e aliados a vontade de integrar o GDF, e por um ex-arrudista de carteirinha, o advogado Raimundo Ribeiro, suplente de Washington que ficaria com a vaga na Câmara. Com sorte, a arrumação beneficiaria até Milton Barbosa, o mais próximo dos petistas. Caso a Justiça decida tirar o peemedebista Benício Tavares da disputa eleitoral por conta dos critérios de Ficha Limpa (o caso está em recurso no TSE e há uma chance, ainda que pequena, de que isso ocorra), Raimundo Ribeiro assumiria oficialmente a 24ª vaga na Casa. E o suplente tucano beneficiado com a ida de Washington para o governo seria Milton Barbosa.

Oficialmente, no entanto, ninguém confirma a aproximação. Washington Mesquita, por meio de sua assessoria, nega as sondagens e afirma que qualquer decisão será tomada pela executiva do partido. Já o partido afirma que ainda se mantém na oposição. Até porque, parte da legenda é resistente à aliança. Por enquanto, pelo menos. Nos bastidores das negociações, a única certeza é de que tem tucano louco para exibir uma nova plumagem – vermelha.

Do Blog da Paola

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: