Quadrilha envolvida em roubos e sequestro relâmpago em Ceilândia e Taguatinga é presa

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Uma quadrilha acusada de roubos de carro e sequestros relâmpagos, que agia em Taguatinga Norte e Ceilândia, foi presa em flagrante na manhã desta terça-feira (9). Ao todo, oito pessoas foram detidas, entre elas um menor, que foi apreendido e encaminhado à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). Três pessoas ainda estão foragidas. As prisões ocorreram em Brazlândia e em Taguatinga Norte. Quase todos os integrantes têm passagem pela polícia, sempre por crimes ligados ao patrimônio.

Segundo o delegado-chefe da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DFRV), José Eduardo Galvão, a investigação começou há três meses, quando teve a ocorrência de um roubo em Taguatinga Norte de um Fiat Uno. Após o ato, a vítima foi sequestrada e libertada em Brazlândia. Em outras ocorrências semelhantes, a maioria dos alvos eram carros roubados eram populares.
Com o começo das investigações foram detectadas pelo menos 5 ocorrências desse porte. O primeiro identificado foi o líder da quadrilha, T.W.S.M, 23 anos. Ele é dono de um lava jato e de uma loja de peças, ambas em Brazlândia que servia como o quartel da quadrilha. Ele nunca aparecia diretamente, mas sempre participava dos roubos e dava as coordenadas de como ele deveria ser feito.
T.W.S.M agia nessas regiões porque um de seus parceiros, M.T, 24 anos era morador da QNO assim como a única mulher da quadrilha, M.L, frentista de 35 anos. Ela tinha a função de guardar a arma e esconder os carros na garagem de casa.
Depois de o carro ser roubado, ele era levado para o lava jato, onde tinha os pneus e roda novos trocados por outros já antigos e os novos eram vendidos. Após essa ação era feito contato com o receptador L.C.F.N, 48 anos que está foragido. O receptador comprava o carro no valor que variava de R$ 1.000 a R$ 1.500 e esses carros eram mandados para Águas Lindas, as placas eram adulteradas e os automóveis eram revendidos para Brasília, entorno e para outros estados como Bahia por exemplo.
Pela apuração da Polícia há cerca de 20 inquéritos que foram identificados com os assaltos que eram feitos pela quadrilha. Eles só agiam em Taguatinga Norte e Ceilândia. Os seis integrantes vão responder por formação de quadrilha e corrupção de menores, além de responderem individualmente por cada crime cometido. Com a prisão da quadrilha a policia acredita que o numero de furtos a carros com sequestros relâmpagos na região diminua significativamente.
Ana Paula Freire jornal de Brasília

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: