Quase R$1 bi está disponível a empresários do DF para ampliar negócios e empregos.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Recursos vêm de fundo que semana passada liberou R$41,8 milhões a diferentes setores produtivos do Distrito Federal, e GDF quer que empresários acessem 100% do total

O governo Agnelo Queiroz está empenhado em facilitar o acesso de empresários brasilienses a R$998,2 milhões para o desenvolvimento do Centro-Oeste. Essa linha de crédito –cuja captação é intermediada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico – se destina a financiar a iniciativa privada e promover postos de trabalho.
“Ampliar o crédito (aos empresários) significa aumentar a oferta de emprego e (consequentemente) complementar a renda da população”, explicou o chefe do Executivo regional sobre o dinheiro, proveniente do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) para 2013.

Criado em 1989, o FCO oferece financiamentos a empresas de médio e pequeno porte. De acordo com o valor concedido, a partir da data em que o receba, o beneficiado pode ter até cinco anos para começar a fazer a devolução, prazo com duração de até duas décadas.
Para este ano, a região Centro-Oeste recebeu do FCO R$1,04 bilhão. Desse montante, R$41,8 milhões foram liberados para variados empreendimentos em três setores produtivos brasilienses: Turismo (R$19,1 milhões), Comércio (R$17,9 milhões) e Indústria (R$4,8 milhões).
“Estamos empenhados em agilizar todo o processo de concessão dos benefícios proporcionados pelo FCO para que atinjamos a meta que nos foi colocada (para 2012): o patamar de R$ 1,04 bilhão”, enfatizou o Secretário de Desenvolvimento Econômico, Gutemberg Uchôa.
Desburocratização – A pasta de Uchôa é o órgão do Palácio do Buriti responsável pelo gerenciamento dos recursos destinados pelo FCO ao DF. O secretário tem insistido em que a velocidade na tramitação das liberações das linhas de crédito é fundamental para o acesso rápido dos empresários ao dinheiro.
Este ano foi criado o “cartão FCO”, que otimiza a administração do empréstimo e até a redução nas taxas de juros.
Qualquer empresário em dia com seus impostos e compromissos pode ter acesso ao FCO. Para isso, basta que ele se dirija a uma das agências do Banco de Brasília, do Banco do Brasil ou do Bancoob e inicie os entendimentos.
“A agilidade será a palavra chave para nosso trabalho. E as primeiras concessões de crédito já mostram que teremos velocidade”, explicou Uchôa, que lembrou as destinações aprovadas quarta-feira passada às iniciativas do Turismo, Indústria e Comércio.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: