“Queremos justiça”, afirma família de Vigilante morto em Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Um grupo de aproximadamente 50 pessoas se reuniu na manhã
desta segunda-feira (25) na estação do metrô de Ceilândia Norte para cobrar
justiça pelo assassinato do vigilante Narcélio Acampora. A manifestação marcou
os três meses da morte do vigilante, que foi alvejado no local de trabalho no
dia 24 de abril. Os assaltantes cometeram o crime para roubar a arma de
Narcélio.

Bastante emocionados, familiares, amigos e colegas de
profissão de Narcélio entoaram o grito por justiça. Além de cobrar celeridade
nas investigações, a filha do vigilante, Priscila Acampora, apelou para que os
moradores também ajudassem a fornecer pistas que ajudem na prisão dos culpados.

Para o diretor do Sindicato dos Vigilantes, Moises Alves,
a redução de vigilantes no metrô contribuiu para a tragédia que vitimou
Narcélio, uma vez que o assassinato correu no mês em que o GDF determinou a
redução de vigiantes nos postos das estações do metrô.

“Nos locais onde as rondas eram feitas por dois
vigilantes, agora é feito só por um. Isso expõe o vigilante. O GDF não pode se
eximir dessa culpa. É necessário que contrate mais vigilantes, para evitar que
mais uma tragédia como esta venha acontecer”, disse.

Quem tiver alguma pista ou informação, basta ligar no
disque denúncia 197. O sigilo é total.

*Informações perfil deputado Chico Vigilante

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: