Repórter policial do DF é preso por extorsão.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Um repórter de polícia foi parar atrás das grades, suspeito de tentar extorquir o vice-prefeito de Santo Antonio do Descoberto, no Entorno. O jornalista Marcelo Neves, que trabalhava para a Rádio Atividade e TV Record, tinha imagens de uma confusão envolvendo o filho do vice-prefeito em uma delegacia e pediu R$ 3 mil para não divulgar o material.

Na terça-feira (13/8), o filho do vice-prefeito foi encaminhado à delegacia porque uma arma foi encontrada no carro em que ele estava. Carlos André Rodrigues, de 28 anos, estava na companhia de dois amigos – um menor, de 16 e Reginaldo Costa Lino, de 33 anos. Policiais teriam pedido que o motorista parasse e diante da recusa, atiraram. 
No veículo, a polícia encontrou a arma e os envolvidos foram encaminhados à delegacia. O repórter Marcelo Neves foi cobrir o caso e fez imagens do bate-boca entre o vice-prefeito Francisco Valter Araujo (Psol) e os agentes. Segundo Francisco, os policiais teriam tentado agredir o filho dele.
Mais tarde, o jornalista ligou para o assessor de gabinete de Francisco insinuando que estaria sendo pressionado para divulgar o material – ele teria pedido R$ 3 mil para não publicar as imagens.
Orientado pela polícia, o vice-prefeito preparou uma “armadilha”: instalou câmeras no gabinete e chamou o jornalista para uma conversa. Quando Neves deixou a sala, já com dinheiro, recebeu voz de prisão. Apesar das imagens e áudios comprobatórios, a polícia não considera que ele foi detido em flagrante e o jornalista foi liberado. Ele foi demitido e vai responder por extorsão, que pode dar pena de quatro a 10 anos de reclusão.
Informações do Correio Web

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: