A resposta de Fraga para a matéria do Correio Braziliense.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Fraga: “esse vazamento foi proposital”
Para que você possa entender o motivo dessa denuncia feita pelo Ministério Publico, vou relatar algumas coisas importantes. Como posso ser denunciado por porte ilegal de armas, se a arma citada não me pertence. O imóvel onde a arma foi encontrada não é de minha propriedade. A arma de acordo com a policia estava trancada dentro de um cofre com segredo, o qual eu não conheço. O mandado de busca e apreensão foi feito para o imovel do Julio Urnal, no entanto, a justiça concedeu um mandado de busca para um domicilio que não pertencia ao investigado. Portanto a polícia civil entrou em domicilio errado.


O proprietário do apartamento ingressou com uma ação pedindo a restituição de todo material apreendido de forma ilegal e a digníssima Juíza do feito, passou quatro meses para negar a restituição. A investigação se desenrolava numa vara, e a denuncia foi oferecida em outra vara. O que causa estranheza a toda classe de advogados, isso não é normal. Quando compareci a delegacia espontaneamente, disse desconhecer sobre arma de fogo, mas admiti ter no imovel uma mochila contendo munições de treinamento, calibre 38, não letais, e outras munições de armas de caça que possuo com a devida autorização.

Outro detalhe interessante foi o de que nunca fui ouvido pelo ministério publico o que se deduz que nessa denuncia não houve o sagrado direito da ampla defesa. Será que o MP tem conhecimento da minha autorização para ter munição permitida sem limite? O que verdadeiramente está por trás dessa denuncia? Será o resultado de pesquisa para as eleições do governo em 2014? Cabe a você eleitor, não se deixar levar por essas armações orquestradas pelo desgoverno do Agnulo e ficar atento! Muitos outros casos surgirão, mas claro, que você saberá o que é factóide e o que não é.

De uma coisa eu tenho certeza. A policia quando fez os pedidos de busca e apreensão para os acusados na operação Regin, especificamente no do Julio Urnal, ela fez com base na declaração do imposto de renda. Ocorre que o imóvel já tinha mudado de dono e obviamente com toda documentação em dia.

Outra coisa importante. Em nenhum momento eu fui alvo de qualquer mandado de busca e apreensão, mas no dia dessa operação policial, recebi vários telefonemas da imprensa, perguntando se a policia estava na minha casa. Muito estranho isso. O que se deduz facilmente que esse vazamento, foi proposital. 

Não tenho nada a temer, enfrentarei a justiça com muita dignidade, pois tenho certeza que desse mal não padecerei. Confio na justiça e todos sabem que, essa denuncia feita pelo ministério publico, esta mais para o sensacionalismo e denuncismo, do que para a verdade real. Ela pode tardar, mas não falhará.

Para aqueles que me conhecem, sabe que não coaduno por o porte ilegal de armas e munições. 

Alberto Fraga

1 Comment

  • Avatar
    Anônimo , 6 de março de 2012 @ 11:10

    Casa errada. Arma errada. Justiça errada. Pessoas erradas. Mundo virado. Eu sô ôtoridade. Onde já se viu?

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: