Rollemberg explica emendas.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Diante das denúncias de que teria apresentado emendas no Orçamento federal para eventos promovidos por institutos suspeitos, o deputado federal e senador eleito Rodrigo Rollemberg (PSB) divulgou, nesta terça-feira (14) uma nota de esclarecimento. No documento, Rollemberg afirma que os eventos que ajudou a patrocinar foram efetivamente realizados e que os dois institutos também possuíam convênios diretamente com os ministérios, o que avalizaria os trabalhos prestados.
Confira a íntegra do comunicado:
“Em relação às noticias veiculadas por alguns meios de comunicação referindo-se a emendas destinadas a eventos turísticos e culturais, faço questão de esclarecer o seguinte:
1 – Os parlamentares têm direito de apresentar emendas ao orçamento. Existem dois tipos de emendas: as coletivas, que são emendas de bancada e destinam-se a projetos estruturantes; e as individuais, que destinam-se a atender pequenas obras, projetos culturais, esportivos, projetos de inclusão social, eventos turísticos etc.
Ao longo do meu mandato consegui recursos através de emendas coletivas para a construção do Centro da Embrapa Agroenergia, o centro da Fiocruz no DF, a conclusão do metrô, a implantação da Universidade de Brasília (UnB) em Ceilândia, Gama e Planaltina, bem como recursos para hospitais, apenas para dar alguns exemplos.
Com as emendas individuais, apoiei vários projetos com a UnB, Embrapa, GDF, instituições privadas sem fins lucrativos (ONGs), entre esses vários eventos culturais e turísticos importantes para comunidades locais, levando alternativas de cultura e lazer para moradores de diversas cidades, promovendo grupos culturais e fomentando o turismo.
2 – Todas as minhas emendas individuais destinadas a instituições privadas sem fins lucrativos são para entidades conhecidas na cidade, com endereço certo e que vêm realizando atividades regulares em benefício da população.
3 – O Instituto de Pesquisa e Ação Modular (IPAM) e o Instituto Paidéia, citados nas notícias, realizaram diversos convênios com os ministérios do Turismo e da Cultura com recursos de programação orçamentária desses ministérios (ou seja, recursos não oriundos de emendas parlamentares), o que atesta, que para esses ministérios, são instituições adequadas e capazes de contribuir para a realização das políticas públicas das áreas afins. A prestação de contas é de responsabilidade das instituições.
4 – Informações fornecidas pelos dois institutos afirmam que, no caso específico das emendas de minha autoria destinadas a essas entidades, todos os eventos receberam a visita da fiscalização técnica dos ministérios, in loco, no dia da realização dos eventos, não encontrando  nenhuma irregularidade.
5 ­– Em 2009 e 2010 foram realizados por essas instituições eventos e outras atividades relacionadas à cultura e ao turismo.  Confira todos os eventos apoiados e efetivamente realizados no meu site (clique aqui)
6 – Para que não pairem dúvidas acerca da correção das atividades realizadas solicitei aos ministérios do Turismo e da Cultura informações sobre a prestação de contas dos convênios realizados e ao Tribunal de Contas da União (TCU) auditoria sobre todos os convênios oriundos de minhas emendas individuais.
7 – Reafirmo meu compromisso de continuar trabalhando com seriedade pela população de Brasília e do Brasil.
8 – Coloco-me à disposição para qualquer esclarecimento.”

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: