Rollemberg que tem o vice um morador de Ceilândia, quer trocar o Congresso pelo Buriti

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
O candidato Rodrigo Rollemberg (PSB) concorre pela segunda vez ao governo do Distrito Federal e nunca esteve tão próximo da cadeira do Buriti. Com 45,4% dos votos válidos na primeira etapa das eleições, ele lidera a corrida eleitoral e chega pela primeira vez ao segundo turno da disputa pelo cargo no Executivo.
Rollemberg ganhou a preferência do eleitor após a desistência do ex-governador José Roberto Arruda, que foi barrado pela Lei da Ficha Limpa por improbidade administrativa. Iniciou a corrida eleitoral ocupando o terceiro lugar nas pesquisas, atrás de arruda e do atual governador, Agnelo Queiroz (PT), que terminou as eleições em terceiro lugar – fora do segundo turno.
As propostas de governo de Rollemberg estão na linha do compromisso com o meio ambiente e o desenvolvimento com a sustentabilidade. O candidato também usa as denúncias de corrupção para prometer mecanismos transparentes de gestão.
O vice na chapa do PSB é Renato Santana (PSD), que foi administrador de Ceilândia no governo relâmpago de Rogério Rosso, em 2010.

Biografia
Rodrigo Rollemberg tem 55 anos, nasceu no Rio de Janeiro, mas veio de família sergipana. Ele é um dos 14 filhos do ex-deputado federal Armando Leite Rollemberg e de Teresa Sobral Rollemberg. O candidato se mudou com a família para Brasília em 1960 e diz ter feito da cidade “o seu novo lar”. De 1966 a 1970, ele cursou as séries iniciais em escolas públicas do DF.
O político é formado em História pela UnB (Universidade de Brasília) e começou sua vida política na graduação, participando do movimento estudantil da universidade. Em 1985, o candidato entrou para o PSB, onde continua até hoje. No mesmo ano, ele fundou o PSB em Brasília e coordenou, por dois anos, o segmento jovem do partido. 
Em 1990, Rollemberg concorreu ao cargo de deputado distrital, mas não foi eleito. Nas eleições seguintes, tentou novamente e alcançou a suplência. Em 1996, foi nomeado Secretário de Turismo na gestão de Cristovam Buarque, cargo que ocupou por dois anos.  
Em 1998, Rollemberg deixou a secretaria e venceu as eleições para Câmara Legislativa do DF.  Quatro anos depois, tentou o Buriti, mas perdeu a disputa. De 2004 a 2006 assumiu a Secretaria de Inclusão Social do MCT (Ministério da Ciência e Tecnologia), durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Assim que saiu do ministérios, foi eleito deputado federal pelo PSB, com 55.917 votos, e, quatro anos depois, conseguiu se tornar senador. Seu suplente, que vai assumir os próximos quatros anos do mandato no Senado caso Rollemberg seja eleito governador, é Hélio da Silva Lima (PSD).
Pesquisas
Desde que Arruda saiu da disputa eleitoral, Rodrigo Rollemberg passou a liderar as pesquisas de intenção de voto. Os levantamentos se confirmaram e o candidato terminou o primeiro turno na frente de todos os adversários.
Na disputa pelo Buriti, derrotou o atual governador, Agnelo Queiroz (PT), no primeiro turno, e tem uma diferença de 257 mil votos do segundo colocado, Jofran Frejat (PR).
Por R7

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: