Romildo Nascimento: Moda com identidade própria em Ceilândia.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
DSC_0707-002
Não é de hoje, que queria entrevistar o Romildo Nascimento. Amigos e conhecidos, usam suas produções, já trabalharam com ele de diferentes maneiras, praticamente só não tínhamos sido apresentados.
O Ateliê dele fica bem perto da casa dos meus avós, bem localizado e próximo à feira da Ceilândia, um ponto turístico e gastronômico da cidade.
Romildo é um selfman completo.  Sua grande formação, foi provida pela vida, pelas conquistas e derrotas do dia a dia, não é formado em moda, mas alimenta o sonho de ser professor do assunto um dia, um homem pé no chão, mas com grandes sonhos no coração, empreendedor nato, o  estilista com a cara da Ceilândia, de Brasília e do Distrito Federal, com identidade genuinamente brasileira.

Um novo destino, a capital federal
“As dificuldades da adolescência no Pernambuco ficaram para trás. Brasília foi o destino escolhido para estudar e trabalhar. Minha irmã já morava aqui, trabalhei como office boy, caixa, gerente de farmácias, minha trajetória é marcada por muita superação.”
Moda
“Depois de 12 anos trabalhando em farmácias, migrei para o shopping. Trabalhei como vendedor durante muito tempo, no Conjunto Nacional, mas eu era muito tímido para me soltar nas vendas, então para proporcionar um melhor atendimento aos clientes, comecei a fazer aulas de teatro, na atual Faculdade Dulcina de Moraes, no final do semestre havia uma peça de teatro para finalizar a etapa, fiquei responsável pelo figurino, os professores me incentivaram a seguir com a moda, pois falavam que eu levava jeito, tinha um feeling natural para a moda, mas eu não tinha essa pretensão, com isso comecei a participar de eventos do segmento na cidade, até meu projeto ser aprovado no Capital Fashion Week e começar a desfilar as minhas coleções, é uma vitrine, um ponto de encontro para mostrar aos amigos e público as criações, é o grande evento da cena em Brasília. Hoje eu sei, que a moda e todo o seu universo são a minha vocação nessa vida.”
1394100_606214886109944_1713203288_n

Durante as etapas do Concurso “Estilista revelação”, reality show do programa global, TV Xuxa. Foto: Arquivo Pessoal
Estilista Revelação
“Participar do programa foi uma experiência única, tanto pela visibilidade, experiência de um reality show , estrutura, por conhecer profissionais tão renomados. Na minha casa não tinha televisão, lembro de ir para a casa dos amigos e vizinhos para assistir o programa da Xuxa, quando era criança. Ela é uma figura, muito importante na minha vida, por sempre falar da importância do sonho, acreditar e lutar pelo que se sonha, isso é tão importante, tão especial. Ela ia para o camarim, conversar conosco, muito próxima e interessada em tudo. É bem engraçado porque escuto muitas vezes: Você não ganhou, mas para mim, é o primeiro lugar, levou o nome do Distrito Federal  para o Brasil. Foi a terceira vez que me inscrevi para participar e deu certo, fiquei chateado pelo falto dela estar ausente da televisão por enquanto.”
Estilo
“Priorizo matéria prima nacional. Gosto muito de renda, acho um ícone brasileiro, nordestino, quanto trabalho manual maravilhoso desse segmento espalhado no nordeste, além de embelezar muito o corpo e o desenho da mulher brasileira. O acabamento é o meu DNA, a minha identidade. Sou muito detalhista, gosto de ousar com novas texturas sempre, meu trabalho hoje atende homens e mulheres de uma maneira muito democrática.”
Burocracia e moda em Brasília
“A burocracia para o empresário,  ainda é grande. Faltam iniciativas que agreguem visibilidade e logística na produção de moda local, precisa vir dos dois lados, tanto do governo com incentivos de linha de crédito sem tantas complicações e com os empresários, enxergando na moda, geração de emprego e renda em muitos segmentos.”
2013-06-09-romildo-14-585x390

Coleção exclusiva para a marca Cattan em Recife. Foto: Max Levay.
Projetos e Planos
“Ano passado desenvolvi uma coleção exclusiva para a marca Cattan do Recife. Uma coleção que vestiu mulheres múltiplas, com preços acessíveis, tecido e acabamento ajustado e confortável. Foram 28 peças que, com as variações de cores e tamanhos viraram 2900 peças. Uma experiência muito enriquecedora profissionalmente, quero continuar com essa demanda de coleções específicas para outras lojas, abri o ateliê ano passado, onde deixou de ser na minha casa, foi uma grande conquista. Quero e preciso ter mais tempo para criar, mas muitas vezes, vendo, atendo, costuro e produzo, é uma demanda muito grande de trabalho, concentrada. Tenho alguns projetos engatilhados, coloquei nas mãos de Deus e em breve, espero ter novidades. Enquanto isso, estou na loja, trabalhando a todo vapor, sempre.”
Ateliê Romildo Nascimento
 Endereço: CNM 02 – Bloco F  – Lotes 06/07 – Ceilândia Centro
Informou o Blog da Vanessa Castro, com adaptações.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: