Roriz & Cia têm a vida política cada vez mais suja e complicada.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Foto: Arquivo Notibras
Não está fácil para o governador Joaquim Roriz tentar mais uma vez ocupar o Palácio do Buriti. Se depender da ficha dele, mais suja que pau de galinheiro, seu futuro é de pijama, em casa, vendo os adversários fazer o que ele pensava em fazer – ter o aplauso do povo.
Cheio de processos, Roriz acaba de ser condenado em mais uma ação. Desta vez, o Tribunal de Justiçacondenou o ex-governador e dois ex-integrantes do GDF por improbidade administrativa.

De acordo com a sentença, Roriz, o ex-secretário de Comunicação Weligton Luiz Moraes e o ex-consultor jurídico do DF Paulo César Ávila e Silva foram responsáveis pelo encerramento de 50 contratos de publicidade que estavam vigentes desde a gestão anterior à de Roriz.


Após o encerramento, o governo Roriz fechou, sem licitação, um contrato milionário com outra empresa de publicidade, alegando a necessidade de urgência na realização dos serviços.

Por telefone, o advogado do ex-governador, Eri Varela, disse que, ao assumir o governo, Roriz ordenou a revisão de vários contratos da gestão anterior à dele.
O juiz da 3ª Vara da Fazenda Pública do DF condenou todos os envolvidos com a suspensão dos direitos políticos pelo prazo de cinco anos, o pagamento de multa no valor correspondente a 100 vezes o valor da remuneração recebida à época do encerramento dos contratos e a proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais pelo prazo de três anos.
Informou Notibrás

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: