Roriz deve se lançar pré-candidato ao GDF em fevereiro

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram


O portal R7 informou hoje que o ex-governador Joaquim Roriz (PRTB) deve retomar oficialmente sua carreira política na primeira metade de fevereiro, quando o PRTB pretende lançar sua pré-candidatura ao GDF (Governo do Distrito Federal). Segundo o presidente nacional do partido, Levy Fidelix, o evento já tem até local.  



O Hotel Nacional deve receber duas mil pessoas em cerimônia “com pompa” prevista para ocorrer nos dez primeiros dias de fevereiro, segundo Fidelix. A data depende do ex-senador Luiz Estevão, presidente do PRTB no DF, com quem Fidelix trata diretamente da candidatura.  


O presidente nacional do PRTB, que é pré-candidato à Presidência pela segunda vez seguida, passou por Brasília nesta semana para acertar detalhes e mostra animação com as pesquisas de intenção de voto que apontam Roriz como favorito à eleição.



Governador do DF por quatro vezes, Roriz não ocupa um cargo público desde 2007, quando renunciou ao posto de senador para evitar cassação. Ele foi flagrado, em grampo telefônico, combinando com o então presidente do BRB (Banco de Brasília), Tarcísio Franklim Moura, o desconto de um cheque de R$ 2,2 milhões para a compra do embrião de uma bezerra.   


A instauração do processo resultou na inclusão do nome de Roriz Nos impedidos pela Lei da Ficha Limpa, o que pode deixá-lo inelegível até 2023 assim que o STF (Supremo Tribunal Federal) e o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) determinarem se a lei deve ou não retroagir para tornar inelegíveis políticos que renunciaram ao mandato antes de sua entrada em vigência.  


Candidato ao GDF em 2010, Joaquim Roriz teve a candidatura barrada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) a poucos dias da eleição, exatamente por conta de problemas com a Lei da Ficha Limpa. Na ocasião, optou por colocar a mulher, Weslian Roriz, para disputar o cargo em seu lugar — o que acabaria rendendo mais piadas do que dividendos políticos.   Neste ano, o plano B de Roriz — para o caso de ter a candidatura barrada mais uma vez — é sua filha, a deputada distrital Liliane Roriz, que, a exemplo do pai, migrou para o partido comandado por Estevão no DF.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: