Saúde pública em Ceilândia vira alvo de representação protocolada no Ministério Público do DF

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Em relatório, Comissão de Saúde da Câmara Legislativa relata caos nas unidades hospitalares e sugere o afastamento do secretário Rafael Barbosa

A presidente da Comissão de Saúde da Câmara Legislativa, Liliane Roriz (PRTB), protocolou nesta quarta-feira (08) representação no Ministério Público para denunciar o que ela classifica como grave a situação da rede pública de saúde do Distrito Federal. No documento, endereçado a procuradora-geral de Justiça do DF, Eunice Carvalhido, e aos conselheiros do Tribunal de Contas do DF, a parlamentar relata descasos com pacientes, falta de estrutura e o sucateamento de unidades hospitalares e solicita o afastamento imediato do secretário de Saúde, Rafael Barbosa.


De acordo com a representação, em visitas oficiais ocorridas no ano de 2013 em todas as regionais de saúde, a presidente da comissão afirma ter flagrado equipamentos novos encaixotados em hospitais enquanto aparelhos velhos e quebrados eram usados como justificativa para o adiamento e até cancelamento de exames e procedimentos cirúrgicos.  Enfatiza a realidade dos hospitais de Planaltina e Ceilândia, onde, de acordo com o documento, foram constatados os piores quadros.

A parlamentar denuncia também a constante falta de medicamentos nas unidades, inclusive aqueles que são considerados vitais, como para diabetes e pressão alta. “Assim, os fatos noticiados merecem análise, o que se requer para que a presente seja recebida e que seja instaurada a devida investigação, com vista a apurar as responsabilidades pelo notório estado de caos da saúde pública do DF, caracterizando crime comum ou de responsabilidade imputável dos gestores”, consta no documento.

Além de pedir a responsabilização do governador Agnelo Queiroz (PT) e do secretário de Saúde, Rafael Barbosa (PT), a presidente da Comissão de Saúde sugere o afastamento preventivo dos dirigentes da pasta a fim de retomar a estabilidade do sistema de saúde do DF. “Temos ciência do quadro da saúde encontrado no início desta gestão, no entanto, após três anos de mandato, o que se percebe é que a realidade está cada dia pior na rede pública de saúde do DF, chegando ao nível de caos absoluto e, se não houver intervenção, há o risco de um quadro praticamente irreversível”, sustenta a distrital.  

Ascom Deputada  Liliane Roriz 

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: