Secretaria de Saúde orienta grávidas a procurarem os hospitais mais próximos de Ceilândia, como de Taguatinga e Samambaia.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
O Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Saúde, em uma ação preventiva, decidiu que transferirá gradativamente os novos pacientes para outras unidades de atendimento da rede. O anúncio foi feito hoje pelo secretário-adjunto da Saúde, Elias Miziara.

Os serviços de inspeção realizados pela Secretaria de Saúde permitiram detectar a bactéria serratia marscenses e evitar em tempo hábil a sua propagação e danos maiores aos bebês. Os recém-nascidos que estavam na unidade permanecem sob todo o cuidado, e não serão transferidos para evitar qualquer tipo de complicação durante o processo.
A maternidade do HRC foi fechada para garantir a desinfecção desse setor do hospital e a proteção dos demais pacientes. Com a medida, a Secretaria de Saúde orientou as grávidas a procurarem os hospitais mais próximos, como de Taguatinga e Samambaia. O Centro Obstétrico do HRC atenderá, apenas, os casos de emergência. Após o parto, mãe e bebê serão transferidos para outro hospital.
Miziara explicou que as bactérias estão presentes em qualquer ambiente, inclusive no hospitalar. “A serratia, especificamente, está presente no nosso sistema gastrointestinal”, informou o secretário-adjunto.
Segundo a secretaria de saúde,  Apenas duas mortes foram confirmadas pela bactéria. Outros dois casos ocorreram por problemas gástrico e cardíaco, sem ligação com a infecção. As demais mortes ainda estão sendo investigadas. A UTI Neonatal recebe bebês prematuros que, pela própria condição, apresentam maior  vulnerabilidade.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: