Secretarias de Obras e de Transportes são objeto de disputa entre os partidos no DF.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

As endinheiradas secretarias de Obras e Transportes estão na boca do PMDB. O partido do vice-governador eleito Tadeu Filippelli dificilmente perderá o comando das pastas que terão a responsabilidade na gestão de bilhões de reais, vindos recursos do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC 2) – investimentos necessários para a realização da Copa de 2014.
Nos bastidores, o sonho de consumo peemedebista só encontra um empecilho: o descontentamento de uma ala do PT. Para parte do partido de Agnelo, o PMDB está sendo privilegiado demais com as pastas. Somado a isso, parte dos petistas considera que as pastas sob responsabilidade da legenda não têm grande representatividade. E para eles, as pastas da cota pessoal de Agnelo não refletem em representatividade para o partido.
A situação ainda é mais complexa quando se considera o jogo político dentro do próprio PMDB. Mesmo estando na marca do pênalti para levar as secretarias, o partido ainda não definiu quem são os nomes para capitaneá-las. E esta negociação vai além das fronteiras do DF, chegando à participação da direção nacional da sigla.
Nesse xadrez político, o nome do deputado federal eleito Luiz Carlos Pitiman (PMDB) é tido como certo para a chefia da pasta de Obras. Bem articulado politicamente e com um currículo técnico, Pitiman tem os adjetivos necessários pelos critérios de seleção de Agnelo.


Francisco Dutra jornaldebrasilia.com.br

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: