Socioeducandos inauguram biblioteca em Taguatinga

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Cultura, informação e aprendizado. Essas são algumas das possibilidades que a Biblioteca Livre da Unidade de Atendimento em Meio Aberto (Uama) de Taguatinga Sul vai oferecer. Idealizada e estruturada por jovens da unidade atendidos pela Secretaria da Criança (Secriança), o espaço foi inaugurado na manhã desta quarta-feira (8) e disponibilizará várias obras para os adolescentes e para a comunidade.

São cerca de 5 mil volumes que estarão disponíveis aos 324 jovens atendidos pela Uama. “O mais importante é que foi uma iniciativa deles. A Secriança ofereceu o espaço e as condições para a concretização desse projeto”, destacou o supervisor da unidade, Wellington de Almeida. A biblioteca faz parte do Projeto Livro Livre, que tem como principio doar o livro ao socioeducando que se apaixonar pela obra.
A inauguração contou com sarau poético, apresentações de músicos da cidade e contação de histórias. “A arte modifica a pessoa. O processo de aprender por meio da cultura transforma o cidadão para melhor”, frisou o escritor Cacá Poeta, que doou algumas de suas obras para a Biblioteca Livre.

Acreditando que o projeto é uma importante ferramenta no processo de ressocialização dos jovens, a coordenadora da biblioteca, Jaci de Paula, vê a criação de um espaço como esse como fundamental para os participantes. “Além dos livros, iremos oferecer diversas atividades para eles. Já estão programadas oficinas de encadernação e barangandãs, entre outras que ajudarão no processo de ressocialização deles”, disse.
Para Leandro Oliveira*, de 18 anos, atendido na Uama, a Biblioteca Livre é uma oportunidade de aprender por meio da leitura. De acordo com o jovem, o espaço será muito bem-vindo para todos os adolescentes. “É um lugar criado por nós. Nós montamos, e cabe apenas a cada um desses jovens valorizar e utilizar da melhor maneira cada livro”, afirmou o socioeducando, que espera fazer da sala um local de lazer para o qual pretende trazer a esposa Lívia de Oliveira*, 17.
Os adolescentes cuidaram de arrecadar exemplares, mas a Biblioteca Pública Machado de Assis, em Taguatinga, doou boa parte do acervo. Quem também quiser contribuir basta entrar em contato com a Uama pelo fone 3362-8689.
*O nome do jovem foi alterado para preservar sua imagem em observância ao artigo 143 do Estatuto da Criança e Adolescente.

Agência Brasília

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: