Tarado de 15 anos é suspeito de abusar de garotas de 11 e 13 anos em Samambaia.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Um adolescente de 15 anos é suspeito de estuprar duas garotas de 11 e 13 anos na tarde desta segunda-feira (2), em Samambaia. Uma terceira garota, de 12 anos, disse à polícia que conseguiu fugir do local antes de ser violentada. As vítimas e testemunhas foram ouvidas na manhã desta terça (3) na Delegacia da Criança e do Adolescente de Taguatinga.
De acordo com a polícia, as três meninas tinham saído da escola e estavam a caminho de uma mercearia por volta de 15h30. A mais nova, segundo a polícia, marcou um encontro com um rapaz de 15 anos. O rapaz pediu para que a garota levasse as amigas. As três meninas estavam na rua da escola quando foram abordadas por uma colega de sala de uma delas.

Segundo uma das vítimas, a colega queria levá-las para um local isolado, perto de um córrego em um matagal nas proximidades. Ao negarem, elas foram levadas à força pela colega e por outros dois jovens.
O rapaz de 15 anos que havia marcado o encontro com a mais nova já estava no local esperando por elas. Segundo a polícia, a menina de 11 anos teve relação sexual com o adolescente, na presença dos amigos e das outras duas jovens. Segundo uma delas, a relação foi à força.
“Estava com a arma na cabeça dela. Aí ele falou: ‘Se você não deixar eu te estuprar, eu vou te matar e te jogar ali bem no meio do mato.”
A menina de 12 anos disse à polícia que conseguiu fugir do local e voltar para a escola. A garota de 13 anos disse que foi agredida e ameaçada. “Ele pegou e falou: ‘Agora eu vou brincar com você. Cortou meu braço, meu dedo e deu um murro na minha boca para eu calar a boca.”
Segundo as jovens, os rapazes pararam quando perceberam que policiais chegavam ao local. O tio da menina mais nova chamou a polícia e disse que viu os adolescentes fugirem e que no local encontrou a jovem de 13 anos. “Quando eu cheguei, ela ficou falando pelo amor de Deus não me mata. Ela estava em estado de choque.”
A garota de 11 anos disse às amigas que iria fugir e que não voltaria mais para casa. Ela está desaparecida. À noite, o pai do adolescente suspeito de ter violentado as meninas levou o filho à delegacia. Ao ver o rapaz, a tia de uma das vítimas reagiu.
O rapaz foi levado para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), prestou depoimento e está apreendido. Outros dois jovens que foram detidos não foram reconhecidos pelas meninas. Eles prestaram depoimento e foram liberados.
Informou o G1

Deixe uma resposta

Posts Relacionados

%d blogueiros gostam disto: