Técnica de enfermagem é morta a tiros em Águas Lindas de Goiás.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

TVCMN – O crime bárbaro aconteceu por volta de 22h30 da noite desta Quarta-feira 26/12. Segundo a PM, os familiares contaram que a técnica de enfermagem Venceslau Maria de Sousa Alves de 31 anos vinha sofrendo ameaças do ex-marido, eles estavam separados havia alguns dias, o ex-marido José Edvaldo de Souza  chegou ser preso alguns dias antes por porte ilegal de arma de fogo no DF, a ex-companheira sabendo da prisão foi até a delegacia e pagou a fiança para que ele fosse libertado e mesmo vendo que ela o tinha soltado disse a ela que iria mata-la e que ela poderia esperar, só que segundo os familiares ela não acreditava nas ameaças do ex-companheiro. 
Na noite desta Quarta-Feira (26/12) por volta de 21h30, uma prima da vítima avistou José Edvaldo circulando próximo a residência da vítima na quadra 24, lote 31 do setor Águas Lindas II onde meia hora depois ele teria segundo testemunhas invadido a casa e trancou a porta. Segundo a polícia, ninguém teria ouvido os disparos de arma de fogo. José Edvaldo atirou na ex-mulher e depois se matou com um tiro , os corpos ficaram jogados no quarto e poucas horas depois foi encontrado pela filha de 9 anos que desesperada chamou ajuda a prima da mãe que mora perto.


A polícia militar foi acionada para o local e a viatura 6057 com os militares soldado Godoy e cabo Félix estiveram no local e isolou a área para evitar que curiosos impedisse o trabalho da perícia.
Há alguns dias a técnica de enfermagem Venceslau Maria de Sousa Alves vinha dormindo na casa de uma prima porque segundo parentes ela estava com medo de que algo acontecesse.

Veja mais fotos aqui.
José Edvaldo deixa quatro filhos do primeiro casamento e uma filha que tinha com a ex-mulher. O crime chocou os vizinhos e parentes. Para os familiares, toda virada de ano será uma triste lembrança de uma jovem que perde a vida muito sedo e deixa uma filha pequena, ela  trabalhava no Hospital de Base em Brasília.
Segundo especialista, quando a mulher sofrer ameaças de seu companheiro não duvide e procure a delegacia mais próxima para registrar uma ocor
rência.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: