Terceirizados retornam ao trabalho com a promessa de pagamento neste sábado

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Os quase trinta mil trabalhadores terceirizados prestadores de serviços nas escolas, hospitais, postos de saúde e várias outras repartições publicas do Governo do Distrito Federal (GDF), demonstraram força e unidade durante os dois dias de paralisação que cominou com a realização de protesto, nessa quinta-feira (11), na Praça do Buriti, para reivindicar o recebimento dos salários, tíquete alimentação e vale transporte, devidos desde o ultimo dia 5 de dezembro pelas empresas contratadas pelo GDF. 

Após fecharem o Eixo Monumental nos dois sentidos em frente ao Palácio do Buriti e Tribunal de Justiça do DF, a presidente Maria Isabel Caetano dos Reis, a diretora Jurídica Leiliane Araújo, a diretora de Política e Organização Sindical Antônia Soares da Silva, o diretor de Comunicação e Imprensa Antônio de Pádua Lemos, o advogado Jomar Morais, o assessor Jurídico Georgete Alves dos Santos, do Sindiserviços-DF, sindicato que representa a categoria, e uma comissão com quatro trabalhadores, foram recebidos no inicio da tarde pelo secretário de Administração do DF Wilmar Lacerda, o secretário-adjunto de Planejamento e Orçamento Genésio Vicente e o secretário de Educação, Marcelo Aguiar.
Numa primeira rodada de negações, Wilmar Lacerda e as demais autoridades do GDF, se reuniram, na presença da presidente e o advogado do Sindiserviços-DF, com os empresários para traça formas de transferências de recursos públicos para cobrir contratos atrasados e que possam garantir o pagamento dos vencimentos dos trabalhadores.
No inicio da noite, o secretário de Administração, convidou a comissão de trabalhadores e os sindicalistas para a assinatura de acordo entre o GDF, empresários e Sindiserviços-DF, que garante o pagamento dos salários e benefícios atrasados e que deverá estar nas suas contas dos trabalhadores o sábado 13.
Também ficou acordado que os patrões não farão nenhuma perseguição ou retaliação aos trabalhadores e não será descontado os dias parados em virtude de manifestações, inclusive anteriores, feitas pelos trabalhadores para reivindicar seus direitos que estavam sendo desrespeitados.
Embaixo de chuva e por volta das 19h30, a comissão de trabalhadores e os diretores do Sindiseriviços-DF, informaram aos terceirizados os termos do  acordo e foi aprovado por unanimidade o retornar ao trabalho nesta sexta-feira (12).
Porem, com a ressalva de que caso os vencimentos não sejam pagos neste sábado 13, os trabalhadores retomarão o movimento de paralisação nos postos de trabalho no GDF a partir da segunda-feira 15. 

Deixe uma resposta

Posts Relacionados

%d blogueiros gostam disto: