Terminal rodoviário da QNR em Ceilândia começa a operar hoje (08)

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O terminal rodoviário da QNR,
em Ceilândia, começa a operar nesta quinta-feira (8). No local, acessível para
pessoas com deficiência, há 12 boxes e vagas para 35 ônibus. A estrutura tem
ainda estacionamento com 50 lugares para carros, lanchonete, banheiros públicos
e cinco salas — reservadas à administração, ao controle de operações, à
fiscalização e ao apoio para motoristas e cobradores.

O
espaço vai receber 40 linhas e frota de 106 veículos das empresas Marechal,
Pioneira, São José e Urbi, além da cooperativa de micro-ônibus Cootarde. Serão
feitas cerca de 690 viagens por dia para os seguintes destinos: Águas Claras,
Candangolândia, Ceilândia, Cruzeiro, Esplanada dos Ministérios, Guará I e II,
L2 Norte, Lago Norte, Paranoá, Rodoviária do Plano Piloto, Santa Maria,
Taguatinga, Vicente Pires e W3 Norte e Sul.

Este
será o terceiro terminal entregue neste ano. Sobradinho II e Riacho Fundo II ganharam
estrutura semelhante em junho e julho, respectivamente. Ainda em outubro, o
Gama Leste também será beneficiado.

Outras
13 unidades estão em obras, e a previsão é que, até o fim do primeiro semestre
de 2016, todas sejam inauguradas. São duas no Recanto das Emas e duas em
Samambaia. Ceilândia Sul, Cruzeiro, Guará I, Guará II, Núcleo Bandeirante,
Paranoá, Planaltina, Taguatinga Sul e Taguatinga Norte terão um terminal cada
área.

“É
importante frisar que nenhuma obra está parada”, afirma Jorge Nazaré, chefe da
unidade de gerenciamento do Programa de Transporte Urbano (PTU) da Secretaria
de Mobilidade. “Esses terminais, incluindo o da QNR, em Ceilândia, substituirão
antigos pontos provisórios de controle que funcionaram de maneira improvisada
durante cerca de 20 anos.”

Atrasos

As estações rodoviárias deveriam ter ficado prontas no primeiro semestre de
2015, porém, de acordo com a pasta de Mobilidade, a verba para investimento
ficou bloqueada para ser feita a adequação das contas e dos ajustes
financeiros. “Em abril e maio, o investimento voltou a ser liberado, e as
atividades foram retomadas”, explica Jorge Nazaré.


Recursos

Os recursos para as reformas e construções dos terminais são oriundos de
contrato firmado em 2008 com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
Segundo a secretaria, o prazo para a utilização do montante — R$ 33 milhões —
terminaria em setembro deste ano, mas foi ampliado pelo BID por nove meses.


De
acordo com Nazaré, a conclusão dos terminais de Brazlândia Centro, Gama Centro
e Sobradinho (Setor Tradicional) está prevista para o início do segundo
semestre de 2016. As empresas interessadas na licitação entregaram propostas
para o processo licitatório aberto em março. “A documentação dessas entidades
está em fase de julgamento para saber se atende ao exigido em edital.”

Agência Brasília

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: