Tragédia em Ceilândia repercute na Câmara Legislativa.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Os estragos causados pela forte chuva de ontem no Distrito Federal e que culminaram na morte de uma criança de seis anos dentro de um ônibus preso no vão alagado de um viaduto na Ceilândia repercutiram nesta quarta-feira (9) na Câmara Legislativa. Com a voz embargada pela emoção, a moradora da cidade e deputada Luzia de Paula (PEN) fez um duro discurso contra o abandono do maior núcleo urbano do DF.

“Eu não gostaria de estar aqui hoje fazendo esse pronunciamento, pois, como moradora de Ceilândia há 40 anos, sinto-me muito amargurada com a destruição da comunidade do Sol Nascente pela chuva de ontem. Sei que é um fenômeno da natureza, mas isso não teria acontecido nessas proporções não fosse o descuido do Estado com essa cidade. Ceilândia é sempre vista pelos políticos como o maior colégio eleitoral, mas nunca em seu potencial humano”, criticou.
A morte da menina Giovana Moraes de Oliveira também foi lamentada por Luzia. “Eu conhecia a Giovana. Era uma criança alegre e calma, tão calma que os colegas a chamavam de tartaruguinha por ser sempre a última a subir e a descer do ônibus. Ela foi vítima de um viaduto mal planejado e da falta de um sistema de drenagem para aquela região. Giovana morava na última casa do Sol Nascente e todos os dias tinha que viajar para estudar, quando deveria ter, por direito, uma escola perto de casa. O que é preciso entender é que criança não é futuro, criança é presente. Ela morreu por nossa total falta de responsabilidade”, concluiu.
A líder do governo na Casa, deputada Arlete Sampaio (PT), admitiu a falta de infraestrutura adequada no local para suportar as chuvas. “Precisamos tomar providências para melhorar a drenagem pluvial, mas é preciso ressaltar que quando construíram esse viaduto não fizeram a drenagem adequada. Houve muita ocupação irregular nos últimos anos”, afirmou.
Olair Francisco (PTdoB) conclamou os colegas a visitarem a região. “Várias famílias estão sem casa e o que é mais lamentável é que anunciaram R$ 400 milhões em obras há mais de um ano, e toda hora vem um tribunal para barrar isso e aquilo e nada sai do papel. Gostaria de convidar todos os colegas para visitarmos a comunidade amanhã. As pessoas estão ansiosas pela chegada do poder público, temos que dar um socorro, levar esperança para aquele povo”, apelou. 
Informou Ascom Deputada Luzia de Paula / Imagem Reprodução

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: