Tribunal do júri de Ceilândia condena a revelia autor de homicídio que falsificava CNH

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O Tribunal do Júri de Ceilândia julgou nesta quarta-feira, 17/9, Glênio José de Sousa Carvalho, um dos acusados do homicídio de Wagner André F. Silva, em agosto de 2012. O réu, que está foragido, foi julgado a revelia e condenado por homicídio triplamente qualificado (Art. 121, § 2º, incisos I, IV e V, do Código Penal) a 19 anos e dez dias de prisão, em regime inicial fechado.   

O crime, segundo consta da denúncia do MPDFT, teria sido motivado por vingança, porque o réu e mais quatro comparsas “acreditavam que a vítima teria sido a responsável pela delação que resultou na prisão em flagrante de Admir Fernandes Maia, vulgo “MAIA”, quando ele realizava prova para obtenção de carteira de habilitação fazendo uso de documento falso. Ainda de acordo com os autos, os réus fazem parte de uma quadrilha envolvida com falsificação de CNH e documentos do DETRAN/DF e teriam matado para encobrir outros crimes cometidos por eles.   
Os demais envolvidos no homicídio (Gerson Inácio Ferreira, Paulo Brito Filho, Alano José Martins e Ivonei José Martins) já foram julgados, condenados e estão todos presos, exceto Glênio, que desde o início do processo encontra-se foragido. 
Informações do TJDFT

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: