Valparaiso-GO: Polícia estoura cativeiro.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Em uma operação cinematográfica, a Policia Civil estourou um cativeiro de sequestro em Valparaiso (GO), na noite de sexta-feira (25). Apoiados por um helicóptero, mais de 20 policiais enfrentaram os sequestradores profissionais em um tiroteio. O embate culminou no resgate da vítima em plenas condições de sáude e no ferimento de dois bandidos. Até ontem, policiais estavam a procura de pelo menos mais três envolvidos.


A operação foi realizada por integrantes das delegacias de Repressão à Sequestros e de Operações Especiais. Segundo fontes da polícia, a vítima teria envolvimento com o tráfico de drogas. Traficantes do Distrito Federal teriam aberto negociações com um grupo de outro estado, provavelmente Mato Grosso, para comprar cocaína e maconha. Por algum motivo, os bandidos brasilienses teriam levado “um golpe” na transação.

Em represália, a quadrilha do DF, com ramificações em São Paulo, formou um grupo para sequestrar um dos membros do bando de Mato Grosso. A intenção era recuperar o dinheiro perdido. De acordo com fontes, após o sequestro, a quadrilha agiu com extrema atenção nos detalhes. No cativeiro, sempre havia quatro membros vigiando o refém. Além disso, a quadrilha escolheu uma casa simples com ampla visão da vizinhança.


Confronto

Por mais de três dias, a polícia monitorou as imediações do cativeiro. Os agentes tinham a informação de que parte do resgate já havia sido pago e que uma nova negociação iria ocorrer, provavelmente em uma lan house. Ao invadir o local, os policiais foram forçados a entrar em confronto com os bandidos. Um fato que não é comum no DF, uma vez que criminosos dificilmente trocam tiros  contra policiais na capital federal.

Para esta segunda-feira está prevista uma coletiva de imprensa para prestar mais esclarecimentos sobre a operação. Mas, neste sábado, a Polícia Civil confirmou que a vítima está em bom estado de Saúde. Os criminoso baleados estavam até ontem do Hospital Regional de Santa Maria.
Com informações do Jornal de Brasília

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: