A vez agora é do PTB .

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
A vez agora é do PTB Foto: Nilson Carvalho – 12.05.2009

Cristiano Araújo assume Ciência e Tecnologia de olho nos cargos comissionados para seu partido. Diretor da extinta Brasíliatur no tempo de Arruda será seu adjunto


Priscila Mesquita_Brasília247 – O deputado distrital Cristiano Araújo, novo secretário de Ciência e Tecnologia do governo do DF, passou grande parte da terça-feira reunido com integrantes de seu grupo político e definiu que Luiz Bandeira, também filiado ao PTB, será seu secretário adjunto. Segundo o deputado, ele é um técnico com vasta experiência no Executivo. Bandeira, 64 anos, é muito ligado ao senador Gim Argello e foi diretor da Brasíliatur por um ano, durante a gestão de César Gonçalves. A empresa de turismo foi criada pelo então governador José Roberto Arruda e extinta devido a inúmeras acusações de corrupção.
O último cargo dele no DF foi o de secretário de Habitação no governo-tampão de Wilson Lima. Ainda no plano local, Bandeira ocupou o cargo de secretário adjunto na Habitação sob gestão de Paulo Roriz e a mesma função na Secretaria de Trabalho, quando Gim foi o secretário. No governo federal, ele foi sub-chefe da Casa Civil durante a presidência de Itamar Franco e secretário executivo do Ministério da Educação no governo de José Sarney. Na época, ele ocupou interinamente a pasta por 18 vezes.
Cristiano não esconde que a secretaria será um instrumento de seu partido. Depois de conversar com o ex-secretário Gastão Ramos, à tarde, ele decidiu que vai conhecer os servidores antes de exonerar os comissionados. “As políticas precisam de continuidade, por isso quero conhecer os perfis técnicos para só depois avaliar como poderemos compor com integrantes do PTB”, disse, referindo-se inclusive a Paulo Salles, presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa (FAP), professor da Universidade de Brasília, doutor em Biologia e membro do PSB.
Aos 28 anos, formado em Administração de Empresas pelo UniCeub, Cristiano terá sua primeira experiência no Executivo. Está no segundo mandato de deputado distrital e é ligado ao senador Gim Argello, também do PTB. A família de Cristiano é a dona das empresas Fiança e Vipasa, respectivamente de serviços gerais e de segurança, que têm contratos com o governo do Distrito Federal.
Questionado sobre a incompatibilidade de ser secretário de um governo com o qual empresas de sua família têm contratos, Cristiano diz não se sentir impedido em assumir o cargo: “Eu não poderia ser gestor em uma secretaria que tivesse contrato com a empresa da minha família, o que não é o caso. Sendo assim, não vejo vinculação, nem problema, inclusive porque fui indicado pelo partido”. Este ano as empresas da família de Cristiano já receberam R$ 69 milhões por prestação de serviços ao GDF, de acordo com o Sistema Integrado de Gestão Governamental.
O esvaziamento da pasta, porque Gastão continuará comandando dois projetos importantes – Parque Tecnológico Capital Digital e internet gratuita – não preocupa Cristiano. Ele avalia que a secretaria tem áreas importantes, como a FAP, e acredita que a manutenção dos projetos com Gastão será benéfica para Brasília. “Os bons projetos não devem ser interrompidos”, disse.

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: