Viaduto interditado em Ceilândia ainda preocupa moradores da região

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

A interdição do viaduto localizado na QNN 5/7, em Ceilândia, que ocorreu na quarta-feira (22), causa preocupação entre os moradores das proximidades. Além dos transtornos gerados pela alteração da rota dos carros, os pedestres estão preocupados que mais assaltos aconteçam na região.


Para a proprietária de uma loja a poucos metros do local, o problema é consequência de outro anterior à interdição do viaduto. “Não tem iluminação nenhuma. Todo mundo é assaltado ali, diariamente, porque é tudo escuro. E nós, pedestres, só podemos passar por lá”, explica Ana Alves Gomes, que, além do comércio, reside na QNN 5/7.

O Departamento de Trânsito no Distrito Federal (Detran) publicou ontem (23) uma nota apresentando opções de rotas aos condutores de veículos. “Para quem trafega no sentido Sul – Norte, pela via N2, deve seguir em frente até a quadra QNN 17, para fazer o retorno e atravessar para o lado Norte. Já quem percorre a via N1 e deseja acessar o lado Sul, há duas opções: seguir até a via NM3 e fazer o balão a partir do ponto de interdição. A segunda sugestão é trafegar pela via NM2 até a altura da quadra EQNM 1/3 e virar à direita”, informa o Detran.

Ainda segundo o órgão, não foi feita nenhuma intervenção específica para os pedestres, que poderão continuar atravessando pelo viaduto. Já de acordo com a Polícia Militar, é feito patrulhamento ostensivo por meio do 8º Batalhão, localizado em Ceilândia Sul, e por voluntários. “A operação ‘Visibilidade’ está em andamento pela aplicação do policiamento de acordo com as manchas criminais, então é de suma importância que o cidadão faça o registro das ocorrências na Delegacia mais próxima”, pontuou a PM em nota.

Da Redação do Alô

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: