Vídeo mostra suposta compra de voto de pré-candidato do PSDB em Ceilândia

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Um vídeo registrou a suposta compra de votos de eleitores de Ceilândia (DF) por Virgilio Neto do PSDB.   Eles ganham verduras, leite em pó e outros produtos, sempre acompanhados de um cartão com o nome do candidato e o partido a que ele pertence.  
Virgilio Neto é suplente de deputado federal e se apresenta como pré-candidato nas eleições deste ano.  

— Serei candidato a alguma coisa. Com certeza devo concorrer a alguma vaga. Ainda não sei se majoritária ou proporcional.  

Para ganhar os benefícios, a população precisa preencher uma ficha do instituto de Virgilio Neto com vários dados, entre eles o título de eleitor, a seção e a zona de votação. Em uma gravação, uma mulher confirma o que está no papel.  
— Eles pedem tudo. Documento da gente. Pedem identidade, CPF e título de eleitor.  
Todas as pessoas que aparecem no vídeo receberam promessa de ganhar as cestas básicas no dia seguinte. Sábado, às 9h, a caravana de Virgilio Neto já está pronta para atender a população. Antes da entrega, em um culto, o nome do suposto benfeitor aparece.  
O pré-candidato conversa com os eleitores. Depois, os moradores recebem as cestas no carro de campanha com adesivos com o nome do candidato.   
Também registrado em um vídeo, uma mulher afirma que ele estaria oferecendo até cirurgias de laqueadura.  
— Agora ele está perguntando quem quer fazer ligação de trompa.  
Ela confirma que a dedicação de Virgilio Neto ao povo acontece em ano eleitoral.  
— Agora a gente está recebendo com o objetivo eleitoral, porque eu nunca recebi.  
Virgilio se defende e diz que na ficha de benefícios não é solicitado o título de eleitor, e que não há entrega de cartão durante a doação de alimentos.  
— Tem o nome da pessoa, endereço, telefone, nome do esposo, a renda familiar. Não se fala em título de eleitor, nem pergunta onde que vota. Isso é indiferente para a gente. Não tem cartão meu sendo distribuído nas entregas.
Entregar cesta de alimentos junto com cartão de partido e exigir o titulo de eleitor em troca de benefícios são considerados crimes eleitorais, segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O pré-candidato que agir dessa forma pode perder o direito de se candidatar e, caso ele consiga se eleger, pode ser cassado pela Justiça.
Por R7

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: