Wilson Lima toma posse na Codeplan.

Compartilhe essa matéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

O ex-deputado, ex-presidente da Câmara Legislativa e ex-governador Wilson Lima (PR) assumiu nesta segunda-feira a diretoria de Parcerias e Projetos Estratégicos da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan). Sua indicação foi aprovada pelo Conselho de Administração da empresa. 
Wilson Lima foi escolhido pelo governador Agnelo Queiroz (PT). O argumento formal: “Ele tem grande experiência política, desenvolve trabalho com a comunidade e tem conhecimento sobre a realidade do DF”. O motivo real: Lima é do PR, partido que Agnelo quer manter na base de apoio a seu governo, e, como o governador reconhece, ambos são amigos há muitos anos. E há uma razão adicional: o presidente do PR no Distrito Federal é o deputado federal Izalci Lucas, que rompeu com o governo porque não conseguiu manter sob seu controle a Secretaria de Ciência e Tecnologia e a Fundação de Apoio à Pesquisa (FAP). A escolha de Lima foi uma estocada em Izalci.
Segundo a assessoria da Codeplan, Lima assinou o termo de posse e logo em seguida foi acomodado na sala que agora ocupa no prédio no Setor de Autarquias Norte. Conforme a assessoria, o ex-governador cumpriu seu primeiro dia de trabalho, mas não sabe o que, exatamente, irá fazer na estatal. Sua remuneração mensal será de R$ 15,5 mil. A diretoria que ele assumiu foi esvaziada, pois a competência de coordenar as parcerias público-privadas deve ser repassada para a Secretaria de Governo, cujo titular é o deputado federal licenciado Paulo Tadeu (PT). 
Antes de arranjar o emprego, Wilson Lima estava, segundo ele mesmo conta, ocupando o tempo com trabalhos comunitários no Gama e fazendo tarefas domésticas. “Lavo roupa e limpo a casa”, contou ele ao Brasília_247 na sexta-feira.
Wilson Lima era presidente da Câmara Legislativa quando assumiu o Palácio do Buriti, após o afastamento do então governador José Roberto Arruda  e a renúncia do vice, Paulo Octávio, após o escândalo da Caixa de Pandora. Contudo, passou apenas dois meses no cargo e não pôde mais ser candidato a deputado.
http://www.blogdoodi.com.br/

Deixe uma resposta

Veja Também:

Últimas Postagens

Siga-nos nos Facebook

%d blogueiros gostam disto: